Cálculo ureteral

calculo uretra

 Os ureteres são duas estruturas em forma de canudos finos que comunicam cada rim a bexiga, possuem a finalidade de levar a urina produzida no rim até a bexiga . Ocasionalmente um cálculo renal pode se deslocar do rim e obstruir o ureter em qualquer posição (terço superior, médio ou inferior ).

Sintomas:

        Dor lombar é um sintoma conhecido do cálculo renal ou ureteral alto, mas a dor pode ser irradiada para a região anterior do abdome e até mesmo para escroto e vagina.A dor pode estar associada a vômitos ou outros sintomas gastrointestinais. A febre pode estar presente e é um sinal de gravidade, com necessidade de início de tratamento imediato com antibióticos e posterior desobstrução ureteral.

        Quando o cálculo causa uma obstrução crônica do sistema urinário, pode levar a deterioração da função renal do lado acometido e culminar com a perda funcional deste rim. Caso a obstrução seja bilateral um quadro de insuficiência renal pode se instalar e com um diagnóstico precoce normalmente isto é revertido.

Tratamento:

        Os cálculos de ácido úrico podem ser tratados clinicamente,mas a grande maioria dos cálculos são constituídos de outras substâncias e por isto necessitam de tratamentos específicos.

        Os cálculos de ureter superior ( próximo ao rim ) são tratados atualmente com a Utererolitotrpsia Flexível a Laser ou Litotripsia extracorpórea descritos no item cálculo renal. Já os cálculos de ureter médio e inferior são adequadamente tratados com a ureterolitotripsia rígida de ureter, que consiste na introdução de um aparelho pela uretra sob visualização direta chegando até a bexiga, e daí  dilata-se o óstio ureteral e sobe-se com o aparelho até o ureter onde encontra-se o cálculo.

Uma vez com o cálculo na mira do aparelho procede-se a Litotripsia Ultrassônica ou Balística de ureter fragmentando o cálculo e retirando seus fragmentos com uma pinça extratora de cálculos.

         Após a retirada dos fragmentos  de cálculo normalmente é necessário realizar o implante de cateter duplo “J” ( cateter  fino que mantém a passagem de urina do rim para a bexiga ) , funciona como um “stent” de ureter, uma ponta deste cateter fica  enrolada na bexiga e a outra dentro do rim.

Pós-operatório

  Esta cirurgia não possui incisões (cortes) e por isto não deixa cicatrizes na pele, todo o procedimento é realizado através de endoscopia. Durante esta cirurgia utilizamos o auxílio do intensificador de imagem ( máquina de raio X ) fundamental  para a segurança do procedimento.

        A alta hospitalar em procedimentos eletivos e sem complicações pode ser dada precocemente, por isso a maioria dos pacientes recebem alta com menos de 24hs após a cirurgia.

        A presença do cateter duplo “J” pode trazer desconforto para algumas pessoas, mas na grande maioria dos casos os sintomas são manejados com medicações orais. Este cateter habitualmente é retirado sob sedação em uma futura internação tipo “Day clinic”ou no consultório.

        É muito importante manter um acompanhamento com urologista e realizar a pesquisa mineral do cálculo ( mostrando de que o cálculo é formado), com o objetivo de tomar medidas preventivas a formação de novos cálculos.

Complicações:

        Hematúria ( sangramento na urina ), Infecção urinária alta ou baixa, Necessidade de cirurgia aberta, estenose ( estreitamento ) de ureter, migração do cálculo para o rim.

        Este procedimento é amplamente realizado mas deve ser feito com todos os recursos disponíveis  e com urologistas treinados afim de se obter excelentes resultados e baixos índices de complicações.

OBS: Este site não tem o objetivo de substituir uma consulta médica. Procure seu urologista.

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Fechar Menu